Novas orientações para o treinamento de tradução da Bíblia

“Apesar das limitações da cultura e da linguagem humanas, Deus ainda nos confiou a tradução da Bíblia. Sinto-me mais humilde e com mais temor de Deus nesse campo. A missão de Deus é enorme, contudo, Ele ama e aceita idiomas e culturas diferentes.”

Ke-yi Kim, da Wycliffe em Taiwan, está refletindo sobre pontos de um programa inovador de treinamento da tradução da Bíblia realizado recentemente em Singapura.

O primeiro módulo de “Linguagem e tradução na missão de Deus” é realizado no Centro de Treinamento e Discipulado em Cingapura.

Embora a tradução da Bíblia ainda pareça ser, em grande parte, uma busca acadêmica para os linguistas altamente profissionais, o programa de treinamento que Ke-yi participou, “Linguagem e tradução na missão de Deus” (LTMD), mostra algo um pouco diferente. O LTMD se concentra na missão de Deus, tem uma visão mais holística e tem como alvo um grupo mais amplo de aprendizes.

O primeiro módulo do LTMD, foi organizado em conjunto pela Equipe de Liderança Ásia-Pacífico da Aliança Global Wycliffe (a Aliança) e pela Wycliffe Singapura de 2 a 6 de dezembro de 2019. Um total de quatorze aprendizes da Malásia, Indonésia, Singapura, Taiwan e Tailândia participaram do treinamento. Os participantes incluíram jovens, considerando sua participação em missões, trabalhadores em tempo integral de igrejas locais e organizações missionárias, líderes de organizações da Aliança e aqueles que estão trabalhando em projetos de tradução da Bíblia.

Em resposta ao mandato do Conselho da Aliança para desenvolver materiais de treinamento, e para servir as organizações da Aliança que estão gerenciando programas de tradução da Bíblia, a Equipe de Liderança da Ásia-Pacífico tem como objetivo trabalhar com as Organizações da Aliança para desenvolver currículos de treinamento holísticos e contextualmente adequados para a tradução da Bíblia. A Aliança acredita que todos os envolvidos no trabalho de tradução da Bíblia devem ser treinados e equipados para entender como a tradução se encaixa na missão de Deus.

Por que outro treinamento?

Desde 1942, os tradutores bíblicos Wycliffe estão ativamente envolvidos na tradução da Bíblia e no ministério relacionado a idiomas, e existem treinamentos linguísticos excelentes disponíveis. Então, por que outro treinamento? Como este difere dos programas de treinamento existentes? A quem este curso é direcionado?

“Existem necessidades de treinamento em vários níveis”, diz Simon Wan, diretor da região Ásia-Pacífico.

Dr. Harmelink (em pé) interagindo com os estagiários durante a aula.

Ele continua: “É necessário fornecer treinamento para aqueles que estão explorando a tradução da Bíblia como um chamado, bem como para outros que já estão envolvidos em um programa de tradução da Bíblia como tradutores, facilitadores ou consultores da língua materna.”

O Dr. Bryan Harmelink, o instrutor principal, é diretor de colaboração na equipe de liderança da Aliança. Nos últimos quarenta anos, o Dr. Harmelink atuou como tradutor da Bíblia no Chile, e como consultor de tradução em toda a África, América Latina e outras regiões. Ele afirma que a Wycliffe e suas organizações parceiras têm um bom histórico de treinamento em análise linguística, mas acrescenta que o programa LTMD tem um foco diferente.

Compreendendo o papel da linguagem na missão de Deus

Em vez de uma análise linguística, o LTMD tem uma ênfase maior no entendimento da missão de Deus, especialmente em relação ao papel da linguagem. Por exemplo, como Deus usa a linguagem em sua missão? E por que a linguagem é parte fundamental de seu trabalho no mundo?

O programa inclui muitas sessões de estudo das Escrituras para incentivar reflexões bíblicas sobre idioma, tradução, missões e a missão de Deus. Foto por Gary McMaster

“[O curso] considera a linguagem em um ponto de vista mais teológico do que analítico”, explica o Dr. Harmelink, “Observando como a missão de Deus é tão fundamental para o nosso trabalho no movimento de tradução da Bíblia; olhando como podemos nos unir … trabalhar juntos, ouvir um ao outro e servir na missão de Deus; olhando a teologia como uma prática local. Como ela precisa fazer parte da vida da igreja e do trabalho dos tradutores”.

De acordo com o Dr. Harmelink, o público-alvo são tradutores e interessados em trabalhar ao lado de equipes de tradução de várias formas, e o treinamento se baseia na capacidade intuitiva de falantes nativos ou tradutor de linguagem de sinais para fazer a tradução.

Ele espera que o treinamento ajude os aprendizes a refletir sobre a linguagem como um presente maravilhoso de Deus. À medida que aprofundam sua compreensão do idioma, isso poderia ajudá-los a facilitar o processo de tradução onde quer que eles acabem trabalhando.

Beneficiando Organizações da Aliança

“[O programa] abrange várias áreas importantes que beneficiariam as organizações da Aliança.” diz Simon.

Por meio de discussões em pequenos grupos, os participantes aprendem com a autorreflexão e ouvem o que os outros compartilham.

Ele acrescenta que a Aliança não pretende ser “prescritiva” sobre como as organizações da Aliança devem usar esse currículo que o Dr. Harmelink está apresentando. Simon acredita que o treinamento deve ser adaptado ao contexto local. Por exemplo, enquanto alguns podem aplicá-lo como currículo para o Campo Wycliffe, outros podem usá-lo para treinar seus facilitadores ou tradutores da língua materna.

Simon também espera que, no futuro, o LTMD possa ser credenciado pelas escolas bíblicas da região. No entanto, existe flexibilidade para que o curso seja oferecido em diferentes módulos para diferentes públicos-alvo no futuro.

De fato, antes de conduzir o módulo LTMD em Singapura, o Dr. Harmelink dirigiu com sucesso esse programa LTMD com a Universidade das Nações (U das N) da JOCUM.Uma coorte de sete estudantes concluiu o primeiro mestrado em Linguística Aplicada para Tradução da Bíblia na U das N no início de 2019. O Dr. Harmelink também colabora com a Seed Company para conduzir um programa semelhante no Instituto Bíblico da África do Sul na Cidade do Cabo.

Sementes plantadas nos corações dos aprendizes

Formada em linguística, Rachael Chong, de Singapura, sempre se interessou pelas diferenças culturais entre os idiomas. Então, o que ela aprendeu com o treinamento?

“Fiquei impressionada [ao perceber] que linguagem, tradução e a missão de Deus estão intimamente interligadas. A tradução não é simplesmente apresentar o evangelho em um idioma diferente da cultura-alvo, mas entender a cultura e suas sensibilidades culturais, e apresentar o evangelho da forma em que as pessoas entendam melhor”, compartilha Rachael.

Por meio do treinamento, ela viu como a linguagem contribui diretamente para o trabalho de tradução e para o cristianismo, o evangelho e sua fé. Ela descreve o que aprendeu como uma semente que foi plantada, esperançosamente pode crescer no tempo de Deus.

Joanna Niow, da Malásia, adorava ouvir sobre as histórias inspiradoras da tradução da Bíblia, e foi lembrada que a tradução é influenciada pela globalização, ciências sociais e tecnologia.

Joanna trabalha como missionária na JOCUM e, em breve, começará a primeira tradução oral da Bíblia na região em que ela serve. Ela espera que, com esse treinamento, esteja melhor equipada para fazer as perguntas certas aos membros de sua equipe, para que eles possam produzir uma tradução melhor juntos.

Ke-yi Kam, da Wycliffe Taiwan (à direita), ouve Simon Wan (à esquerda), diretor da Aliança Global Wycliffe da área Ásia-Pacífico.

A experiente missionária Ke-yi Kim retornou a Taiwan há alguns anos e agora atua como mobilizadora para a Wycliffe Taiwan. Apaixonada em ajudar os jovens de Taiwan a se envolverem em missões, ela considera esse treinamento útil para refletir sobre o multilinguismo como uma bênção especial de Deus.

Ela também aprendeu a ver as missões por uma perspectiva mais elevada, qual é o âmago e a vontade de Deus para o mundo inteiro, e como Ele usa a linguagem e a cultura por meio da tradução da Bíblia para Se tornar conhecido.

“Agora posso usar um ângulo ainda mais empolgante e uma perspectiva mais elevada para incentivar os jovens a se unirem à tradução da Bíblia, e ajudá-los a entender que a tradução da Bíblia não é enterrar a cabeça em palavras, mas se envolver no imenso quadro global de Deus”, diz Ke-yi.

Telly Novyanna Dadoalia (à esquerda) de Kartidaya Indonesia, e David Tan, diretor executivo da Wycliffe Singapura em uma noite de compartilhamento.

Telly Novyanna Dadoalia, de Kartidaya Indonesia, foi um dos poucos participantes que já trabalhavam em um projeto de tradução.

“A primeira coisa que impactou o que venho fazendo como facilitador, foi explorar mais profundamente e [procurar] apreciar mais plenamente as riquezas das línguas e culturas das pessoas que servimos”, compartilha Telly.

“Não apenas as pessoas devem vir a Deus, mas também devem ser incentivadas a adorar a Deus e a ter um relacionamento mais profundo com Ele à sua maneira, com suas expressões e por meio da linguagem mais próxima de seus corações.”

Olhando adiante

Após o treinamento de cinco dias, o Dr. Harmelink, Simon e um grupo principal conduziram uma revisão. Eles concordaram que, para tornar o programa LTMD sustentável, os instrutores de treinamento deveriam ser uma prioridade. Assim, o treinamento dos instrutores está marcado para agosto e dezembro de 2020 e abril de 2021.

Por fim, Simon pede oração para que, por meio desse programa LTMD, muitas pessoas entendam, não apenas a necessidade de tradução da Bíblia, mas também o coração de Deus em relação aos objetivos da tradução da Bíblia.

Texto e fotos por Ling Lam, salvo indicação em contrário.

Procurando um bom sinal

Friska Tosaleko, da Indonésia, serve com Kartidaya na Central Celebe...

Read more

A Wycliffe International foi formada há 40 anos hoje

Está registrado em um parágrafo simples na ata do Conselho de Tradut...

Read more

Wycliffe Togo alcança milhões com vídeos de saúde

O trabalho rápido de tradução da associação Wycliffe Togo potenci...

Read more