Informar, ensinar e inspirar: Workshop da Papua Nova Guiné ensina narração de histórias em vídeo para comunidades linguísticas

Para um casal missionário casado, o trabalho de tradução da Bíblia numa cultura estrangeira os deixa cansados e nervosos. Em casa, eles discutem intensamente.

Esposa: Por que você está sempre me culpando por isso?! Por que você não faz alguma coisa?!

Marido: Estou bem ocupado! Você sabe o tanto de coisas que estou fazendo?! E você sabe bem o quão importante é essa reunião!

Esposa: Pare de me culpar!

O jardineiro do casal, Josh, ouve tudo. Em seguida, ele conta a história para um amigo, Joel, que por acaso é um membro importante da equipe de tradução.

Joel confronta Josh sobre esse seu costume de fofocar. Então, a tensão aumenta. Josh acusa injustamente seu amigo de envolvimento em feitiçaria ligada à recente morte de seu tio. Os dois acabam brigando.

Mais tarde, ao descobrir a verdade – que seu tio morreu de ataque cardíaco – e receber conselhos sábios de um pastor alicerçado na Palavra de Deus, Josh busca o perdão daqueles a quem ofendeu.

•••

Esse é o resumo do enredo do filme de 20 minutos, Yu Go Tok Sori Tu? - que na língua Tok Pisin da Papua Nova Guiné significa “Você foi pedir desculpas?” Cristãos de diversas origens lutam com o pecado enquanto trabalham juntos, e o desafio revela-se ainda mais difícil numa cultura onde pedir desculpa é incomum. O filme serviu de exemplo das bênçãos que advêm da busca pelo perdão e da busca pela reconciliação.

O vídeo é um dos quatro projetos elaborados e produzidos pelos participantes do Workshop de Produção de Vídeo da Serviços de Mídia Internacional (SMI), realizado na SIL Papua Nova Guiné, de 6 a 15 de fevereiro. Os participantes são de diversas origens, desde líderes e pastores até missionários e indivíduos dedicados à tradução da Bíblia e ministérios relacionados.

Yu Go Tok Sori Tu fez sua estreia no último dia do workshop. A noite de estreia numa igreja em Ukarumpa, na província das Terras Altas Orientais, contou com a presença tanto de habitantes locais como de missionários de vários países que servem na Papua Nova Guiné.

Depois disso, fizeram o upload do vídeo no YouTube e ele se tornou acessível dentro e fora da comunidade, não apenas através das redes sociais, mas também através do compartilhamento de arquivos através de celulares.

Os participantes usaram o grupo de WhatsApp do workshop para comunicar o feedback que receberam. Um deles escreveu:

‘Três pessoas da comunidade local no mercado esta manhã (que não compareceram à estreia) disseram que adoraram o filme que fizemos. Perguntei como eles viram e disseram que alguém compartilhou o arquivo no celular de um amigo. E eles perguntaram quando haveria outro. Há um GRANDE interesse neste tipo de filmes em PNG!’

Outro escreveu: ‘Amém! (A) Alguns dos meus amigos que assistiram no YouTube também disseram que deveríamos continuar com esses filmes. A Deus seja a glória!'

Um dos instrutores do workshop enviou uma mensagem:

‘Esta manhã, no culto em Tok Pisin, um tradutor da Papua-Nova Guiné fez um sermão sobre perdão. A questão toda era sobre como a cultura da Papua-Nova Guiné impõe limitações para resolver desentendimentos, os quais nenhum dos lados busca perdão ou concede o perdão, e os erros são sempre lembrados e ressurgem mais tarde. Isso me levou a refletir sobre nossa conversa durante a criação da história do filme e percebi que essa era realmente uma questão importante a ser abordada.

Tradução da Bíblia para Multimídia

O workshop de vídeo foi elaborado por Andreas Ernst, Diretor de Treinamento da SMI da SIL International. A ideia surgiu da convicção de que traduzir a Bíblia em multimídia contribuirá para promover o engajamento com as Escrituras.

‘A comunicação não é uma via de mão única’, diz Andreas. ‘Da mesma forma, o envolvimento com as Escrituras envolve conversas que se baseiam na obra do Espírito Santo na vida das pessoas a quem servimos. Este curso baseia-se no exemplo de Jesus, que através de perguntas, conversas e uso de narrativas locais, permitiu que o Seu público descobrisse o amor e a presença de Deus na vida deles. Na minha opinião, esta abordagem não é suficientemente utilizada na SIL, por isso fiquei muito entusiasmado ao encontrar interesse nesta abordagem entre os missionários e parceiros da SIL na PNG.’

Andreas Ernst demonstra técnicas de entrevista aos alunos enquanto usa uma tela verde para produção de vídeo. Foto: Susan Frey

O workshop foi iniciado e organizado por Susan Frey, especialista em mídia da SIL Papua Nova Guiné. Cathy Miedes, coordenadora de tradução e de vídeo da Aliança Global Wycliffe, co-facilitou o curso ao lado de Andreas e Susan. Os alunos foram ensinados a comunicar o evangelho e verdades relacionadas por meio de diversos gêneros de vídeo, como curtas-metragens, vídeos de histórias bíblicas com base em imagens, vídeos musicais e vídeos informativos com entrevistas no estilo “talking head”.

Susan Frey dá instruções práticas a um aluno, demonstrando o uso de um software de edição de vídeo. Foto: Andreas Ernst

À medida que o vídeo e outras mídias digitais se tornam mais enraizados na vida diária em todo o mundo, eles não são mais uma opção ou um complemento para o ministério, diz Susan. As pessoas esperam por eles.

‘Na Papua-Nova Guiné, muitas pessoas ainda têm uma forte preferência pela comunicação oral, independentemente do seu nível de alfabetização’, diz ela. ‘O vídeo pode ser uma ferramenta muito eficaz e poderosa para informar, ensinar e inspirar comunidades.’

'Um dos pontos fortes deste curso é que ensinou os participantes a utilizar o vídeo de uma forma ética e com raízes locais. Espero que isso nos ajude a ultrapassar a tendência de contar histórias sobre as comunidades que servimos e a avançar no sentido de equipar essas comunidades para contarem as suas próprias histórias'.

Cathy Miedes conduz uma sessão na qual os alunos praticam o enquadramento das fotos e os movimentos adequados da câmera. Foto: Susan Frey

Mordomos das histórias de Deus

Além de adquirir habilidades de produção de vídeo, o workshop destacou como a produção de mídia, mesmo para não especialistas, é um elemento fundamental na missão de Deus. Um vídeo de treinamento produzido pela Aliança, intitulado Stewardship of Story, ressaltou que todos nós temos a responsabilidade de compartilhar histórias sobre o que Deus está fazendo em nosso meio.

'Quando este vídeo foi partilhado com o grupo, senti que a mensagem ressoou nos participantes de uma forma extraordinária', diz Cathy. ‘Aqueles que inicialmente manifestaram preocupação em concluir o curso devido a outros compromissos optaram por ficar e encontraram formas de assistir às aulas a tempo; alguns até permaneceram após o término das sessões para finalizar seus projetos. Parece que eles compreenderam a essência: somos todos mordomos das histórias de Deus'.

Cada participante exibe um equipamento de vídeo utilizado no Workshop de Produção de Vídeo. Foto: Andreas Ernst

História: Cathy Miedes, Aliança Global Wycliffe

Uma conversa sobre consultoria de tradução da Bíblia em linguagem de sinais

Stuart Thiessen é um consultor de tradução de língua de sinais da DOOR International. Ele também é surdo. Nós o entrevistamos em um diálogo escrito sobre consultoria de tradução em linguagem de sinais nos movimentos globais de tradução da Bíblia.

Leia mais

Olhando à frente de 2024

À medida que o ano se desenrola, ficamos maravilhados com a obra de Deus no nosso mundo em constante mudança. E esperamos ansiosamente por uma série de reuniões e conversas com o propósito de consolidar nossa união.

Leia mais

Contando a história da Bíblia

É surpreendente que um museu faça parte das organizações da Aliança Global Wycliffe. Mas os líderes do Museu Maná partilham a paixão por inspirar as pessoas a explorar a Bíblia, a sua história e teologia.

Leia mais