O plano de Deus é melhor

A chegada de Greg e Rachel Shipp ao México estava prevista para agosto de 2020 com suas duas filhas pequenas. A família estava se preparando para trabalhar com comunidades linguísticas nativas na cidade mexicana do sul de Oaxaca, mas esses planos tiveram que mudar quando a COVID-19 chegou ao cenário mundial. Os Shipps agora estão trabalhando em Maningrida, Território do Norte, com a Sociedade Australiana de Idiomas Nativos (AuSIL). Eles compartilham com a Wycliffe hoje a respeito do que estão descobrindo ao confiarem em Deus nesses períodos de incerteza.

Rachel entrevistando uma mulher de Maningrida durante uma pesquisa linguística

Estava tão perto de ir para o México antes do surto da pandemia. Como você se sentiu quando seus planos tiveram que ser adiados?

Both: Como muitos outros ao redor do mundo, ficamos decepcionados com o transtorno. Estávamos começando a ganhar apoio e a promover nosso projeto no México. De repente, fomos confrontados com a questão do 'e agora?' Depois conversamos com a Wycliffe sobre outras possibilidades e descobrimos que a AuSIL precisava de ajuda com o trabalho de pesquisa linguística no Território do Norte.

O que vocês estão fazendo em Maningrida?

Greg: Minha tarefa no México seria trabalhar no Escritório Nacional de Finanças - uma chance de usar as habilidades e conhecimentos matemáticos que estudei, em um local onde Rachel poderia também usar suas habilidades linguísticas. O México parecia ter sido uma situação criada especialmente para nós e nossa família. Mas eu vim para Maningrida sem uma função específica. Essa foi uma experiência de humildade e, ao mesmo tempo, desconcertante. Então, um dia estava conversando com a equipe de finanças da AuSIL. Descobri que eles precisavam de ajuda em seu departamento financeiro, portanto, foi uma decisão simples de se juntar à equipe.

Rachel: Atualmente sou pesquisadora de idiomas, avaliando diferentes necessidades de tradução da Bíblia para comunidades no Território do Norte. Estarei realizando a mesma função se acabarmos chegando ao México, portanto, essa é uma grande oportunidade de treinamento. Estudei Pesquisa Social na uni (universidade), e nos ensinaram passos específicos de pesquisa a serem seguidos ao entrevistar as pessoas sobre suas necessidades linguísticas. Mas tenho feito principalmente a pesquisa "por fora", perguntando às pessoas no contexto de nossas conversas. A igreja tem pedido ajuda, por isso estou sendo conduzida pelo que ela necessita. Isso atrasa o trabalho, mas faz sentido - as pessoas são muito relacionais. Eu não tinha a menor ideia de quanto trabalho de tradução ainda havia para fazer na Austrália! Aqui, só em Maningrida, existem 10 idiomas. Até agora, observei todos os 10, diminuí o foco para dois e então me concentrei em um.

Qual é o seu conselho para outros que estiverem com problemas relacionados a uma mudança de planos ou circunstâncias?

Both: Deus não se importa com as especificidades. Você pode sentir que 'o plano' para sua vida foi desviado, mas Deus tem tudo sob controle. Durante alguns anos, tínhamos o plano de ir para o México em 2020 e o plano parecia bom até que a COVID-19 aconteceu. Tivemos que criar um 'Plano B', mas estando em Maningrida há algum tempo, passamos a ver como Deus está usando este tempo para nos preparar. O plano Dele é sempre melhor!

Greg and Rachel Shipp (do site da Wycliffe Austrália)
Permissão concedida para uso

01/2024 Américas

Contando a história da Bíblia

É surpreendente que um museu faça parte das organizações da Aliança Global Wycliffe. Mas os líderes do Museu Maná partilham a paixão por inspirar as pessoas a explorar a Bíblia, a sua história e teologia.

Leia mais

12/2023 Ásia, Filipinas

Ao vermos Deus através das lentes do antigo testamento

Ao concluir com sucesso o novo testamento em 2009, o povo que fala o idioma Kinaray-a, em parceria com a Associação de Tradutores das Filipinas, descobre mais a Deus à medida que traduz o antigo testamento.

Leia mais

01/2024 África

Como a CABTAL concluiu nove OS Novos Testamentos em regiões devastadas pela violência

O trabalho de tradução quase foi interrompido em algumas partes de Camarões, devido a uma crise sociopolítica que matou cerca de 6.000 pessoas desde 2017. Mas, mesmo fugindo para salvar a vida, os tradutores continuaram a redigir as Escrituras em seus idiomas.

Leia mais