Sinais do Espírito

Os membros da equipe de Tradução da Bíblia na Língua de Sinais espanhola e catalã trabalham juntos em seu escritório perto de Barcelona, Espanha.

Em um pequeno escritório perto de Barcelona, Espanha, os visitantes são recebidos com o som do silêncio. Contudo quando olham ao redor, veem o turbilhão de atividades – braços que se movem, dedos que sinalizam rapidamente, faces expressivas. Os membros de uma equipe local de tradução da Bíblia em Língua de Sinais estão reunidos para discutir as traduções em que têm trabalhado fielmente há mais de uma década. Eles compartilham histórias de frustração, triunfo e a missão de Deus para alcançar o Surdo espanhol com Sua Palavra.

David Roldán Cintas é um pastor surdo e há muito tempo membro da equipe de tradução. Embora os pais ouvintes de David fizessem tudo o que podiam para ajudar David e seu irmão surdo, Carlos Roldán Cintas, a obterem uma boa educação, a escola que eles enviaram seus filhos desencorajava o uso da Língua de Sinais.

“Na escola, eles batiam em nossas mãos e não nos deixavam sinalizar”, recorda David. “Eu prefiro sinalizar – é mais natural. Quando você cresce surdo, você assimila as coisas com seus olhos em vez de seus ouvidos, então é mais natural mover suas mãos para falar.”

Os católicos surdos na paróquia Santa Teresa de l’Infant Jesús em Barcelona, Espanha discutem uma passagem bíblica que está sendo traduzida para a Língua de Sinais catalã.

Quando David e Carlos eram adultos, seus pais perceberam que a Língua de Sinais era a Língua do coração de seus filhos e começaram a aprender a Língua de Sinais Catalã. Sua irmã ouvinte, Rut Roldán Cintas, que sinalizava com seus irmãos desde a infância, tornou-se uma intérprete de Língua de Sinais.

Finalmente, Carlos, David, Rut, o marido de Rut , Eloy Lobato Álvarez, ouvinte e a esposa de David, Estrella Camacho Moreno, surda, passaram a fazer parte de uma equipe de tradução da Bíblia. Eles trabalham ao lado dos funcionários da Wycliffe, Steve e Dianne Parkhurst, compartilhando o amor de Deus com os surdos na Espanha.

A Necessidade de Tradução da Bíblia para Língua de Sinais

A maioria dos países tem sua própria Língua de Sinais – e em alguns casos, várias. Existem mais de 400 línguas de sinais únicas, cada uma com sua própria sintaxe e gramática.

A Espanha possui três línguas de Sinais principais: A Língua de Sinais Espanhola LSE, a Língua de Sinais Catalã LSC e a Língua de Sinais Valenciana (LSV). Espanhol e Catalão são as mais predominantes, com cerca de 100.000 usuários entre as duas línguas.

Eloy Lobato Álvarez prega à congregação da Igreja Surda de Barcelona, que faz parte da Associação Cultural Micrisordos, enquanto sua esposa, Rut Roldán Cintas, interpreta.

Algumas pessoas surdas aprendem a ler, escrever e falar uma língua falada, mas pode ser difícil.

“As pessoas surdas crescem odiando ler”, diz Steve, o coordenador e um conselheiro para a equipe. Ele compartilha sobre um amigo surdo que foi solicitado a ler uma passagem da Escritura: “Ele a leu palavra por palavra, e no final, o sacerdote disse:” Bem, você entendeu o que leu? “E ele disse: Não. Eu sou como um papagaio – eu realmente não entendo o que eu acabei de dizer. Para ser honesto, eu não gosto de ler a Bíblia porque quero entendê-la, mas não posso. Eu tenho que procurar palavras em dicionários. É tão estressante que não vale a pena o esforço.”

Estrella, uma das tradutoras da equipe, teve experiências semelhantes: “Há muito tempo, quando li a Bíblia, foi muito difícil para mim. Eu tentava descobrir as palavras, e as escrevia, mas elas eram difíceis de entender.”

Steve e Dianne Parkhurst

Quando os surdos têm acesso à Bíblia em sua própria Língua de Sinais, eles podem se engajar na Palavra de Deus quantas vezes quiserem – e sem depender dos outros para explicar ou interpretá-la para eles.

Eloy é pastor evangélico em uma cidade perto de Barcelona, além de conselheiro da equipe espanhola / catalã. “Quero que os surdos entendam [a Bíblia] no mesmo nível em que espero que as pessoas que ouvem na minha igreja a entendam”, ele compartilha.

Tradução da Bíblia para os Surdos na Espanha

Mais de 20 anos atrás, Steve e Dianne Parkhurst se mudaram para Madri, Espanha, a convite da PROEL (uma Organização da Aliança Global Wycliffe na Espanha) e se prepararam para traduzir a Bíblia em Línguas de Sinais locais. Na época, esses projetos eram raros.

“Éramos um projeto cobaia”, explica Steve. “E se pudesse funcionar aqui, então poderíamos descobrir como fazê-lo funcionar em algum outro lugar.”

Os Parkhursts encontraram-se com vários clubes de surdos para pesquisar suas línguas. Para escrever as palavras que estavam aprendendo, eles usaram um sistema de escrita de sinais chamado SignWriting, que usa caracteres visuais e símbolos para representar formas de mão, movimentos e expressões faciais.

Steve Parkhurst faz correções a uma passagem da Escritura que foi traduzida para a Língua de Sinais catalã depois de discuti-la com um grupo. Enquanto as traduções finais são feitas em vídeo, a equipe de tradução faz rascunhos iniciais usando a escrita de sinais SignWriting.

Sua pesquisa também envolveu encontros com igrejas locais, pastores e sacerdotes.

“Nós tínhamos a compreensão de que sim, definitivamente havia uma necessidade [para a tradução da Bíblia], mas ninguém tinha tempo, vigor, conhecimento ou desejo de mergulhar e nos ajudar”, diz Steve.

A escrita de Sinais, SignWriting, por outro lado, era uma área de interesse. Na verdade, a Federação de surdos espanhola pediu aos Parkhursts que ensinassem a escrita de sinais SignWriting aos intérpretes de Língua de Sinais e outros. Isso se tornou seu foco pelos próximos sete anos, enquanto eles esperavam por uma oportunidade para prosseguir a tradução da Bíblia. Uma pausa ocorreu em 2003, quando a Comissão Pastoral Católica para Surdos na Espanha manifestou interesse. Os Parkhursts reuniram-se com padres católicos e líderes da Sociedade Bíblica, e decidiram fazer um projeto piloto em Madri.

As tradutoras da Bíblia Estrella Camacho Moreno e Rut Roldán Cintas (cunhadas) revisam um versículo bíblico na Língua de Sinais catalã.

Os Parkhursts trabalharam ao lado de José Ingacio Bonacasa (“Nacho”), um católico surdo profundamente comprometido. Steve e Nacho traduziram partes dos Evangelhos de Lucas e Mateus juntos em LSE. O sistema de escrita de sinais SignWriting tornou-se uma ferramenta útil para a elaboração da tradução.

Três anos mais tarde, os Parkhursts começaram a construir uma pequena equipe em Barcelona para fazer uma tradução LSC. Dois membros da equipe, Estrella e Rut, começaram a trabalhar em tempo parcial a partir dessa tradução adicional.

Carlos Roldán Cintas anima passagens bíblicas traduzidas enquanto seu irmão, David, cuida da distribuição digital das Escrituras traduzidas.

Infelizmente, problemas com a saúde de Nacho o impediram de continuar. Com dois membros da equipe já em Barcelona, bem como um grupo crescente de líderes de ministérios para surdos lá, os Parkhursts decidiram deixar Madri e se mudaram para perto de Barcelona.

“Nós tínhamos um grupo muito mais estável aqui e poderíamos fazer um progresso melhor e mais rápido do que se tivéssemos ficado em Madri”, compartilha Steve. “Em conjunto com uma igreja evangélica muito forte e uma igreja católica que estava interessada no projeto, funcionou como uma situação realmente boa estar aqui”.

Após a mudança, a equipe reverteu seu processo, agora começando com a Língua de Sinais catalã (LSC) e adaptando a tradução para a Língua de Sinais espanhola LSE. E mais membros da família Roldán se juntaram à equipe. Estrella e Rut continuaram a servir a equipe como tradutoras da LSC. O marido de Rut, Eloy, juntou-se para fornecer conselhos sobre a interpretação de textos bíblicos. Carlos e David passaram a lidar com a maior parte da criação e distribuição digital das traduções. Steve continuou a coordenar os projetos e oferecer consultoria linguística, e Dianne apoiou a equipe com correção e administração.

Steve Parkhurst recebe o retorno de um grupo de católicos surdos na paróquia de Santa Teresa de l’Infante Jesús depois de apresentar passagens recentemente traduzidas da Bíblia de Língua catalã. O grupo é liderado pelo padre Xavier Pagès ouvinte e um forte defensor católico para a tradução da Bíblia.

Protestantes e Católicos trabalhando juntos

Menos de 10% da população espanhola frequenta a igreja regularmente, porém mais de 70% dos espanhóis se identificam como católicos. Os evangélicos representam menos de 1% da população.

Anos atrás, um padre católico compartilhou com Steve: “Talvez a Escritura seja uma dessas áreas onde poderíamos ter uma colaboração produtiva entre os dois grupos”.

Uma passagem da Escritura, em Marcos 13:15, traduzida para a Língua de Sinais catalã está sendo projetada a partir deste computador para a Igreja para Surdos em Barcelona.

Hoje, os católicos e evangélicos têm papéis vitais nas traduções da Bíblia em Língua de Sinais espanhola e catalã. Cada grupo tem representantes comprometidos com a verificação de rascunhos das traduções.

Steve revisa rascunhos com o grupo católico. “Falamos sobre isso e verificamos se ele é preciso e se eles estão entendendo corretamente. Uma vez finalizada essa parte, [a equipe de tradução] volta, faz as mudanças e depois leva para o outro grupo, que é evangélico”, explica Steve.

Todas as Escrituras traduzidas para o espanhol e para o catalão são distribuídas em forma de vídeo. Muitas passagens usam um avatar 3D animado.

Steve descreve essas verificações de tradução como “um belo e profundo estudo bíblico com pessoas que têm fome e sede da Palavra de Deus”.

A equipe se esforça para respeitar as diferenças entre esses grupos de crentes e para ser tão imparcial quanto possível. Todas as Escrituras são produzidas em um formato de vídeo. Algumas histórias do Velho Testamento são filmadas com pessoas, mas muitos vídeos das passagens das Escrituras usam um avatar animado 3D ao invés de uma pessoa.

David Roldán Cintas mostra a versão móvel e web de um site onde são distribuídas as Escrituras de Língua de Sinais em espanhol e catalão.

O uso da animação também torna mais fácil fazer alterações para as diferenças na terminologia entre grupos. Termos como “Deus, o Pai” são sinalizados de forma diferente. Os católicos tradicionalmente sinalizam este termo como “Deus Pai”, indo de baixo para cima. Os evangélicos preferem “Deus, o Pai”, mudando a ordem e sinalizando de cima para baixo.

“Queremos produzir uma Bíblia que todos possam usar”, diz Steve.

Olhando adiante

Em março de 2017, a equipe havia traduzido e distribuído as histórias da Criação, Adão e Eva, Caim e Abel, Noé, a Torre de Babel e o Nascimento de Jesus; bem como os livros de Jonas e Marcos em ambas as Línguas de Sinais espanhola e catalã. Porções do livro de Lucas tinham sido redigidas e estavam sendo verificadas em ambas as línguas.

Steve Parkhurst demonstra a tecnologia de captura de movimento que a equipe começou a usar para aumentar a velocidade de sua produção.

Além disso, eles concluíram as traduções das histórias de Gideão, Davi e Golias, e Elias; porções do livro de Josué; e os livros de Ruth e Esther na Língua de Sinais catalã. As histórias de Abraão, José e os livros de Mateus, João e Atos e porções de Êxodo e Daniel tinham sido redigidas e estavam sendo verificadas em LSE.

“Eu tenho 20 anos de experiência trabalhando com pessoas surdas, e há 20 anos, se eu fosse ler um versículo, [uma pessoa surda] entenderia talvez três ou quatro palavras de tudo. Agora é uma história diferente”, compartilha Rut. “Agora, posso enviar um vídeo do YouTube para alguém e dizer: ‘Aqui está a história. Olhe, e nós conversaremos sobre ela no sábado, quando nos reunirmos. “Eles podem ver o vídeo e entender tudo sobre a história.”

David Roldán Cintas mostra o Evangelho de Marcos 14:21 à Igreja para Surdos em Barcelona.

Em 2016, a Comissão Pastoral Católica para Surdos investiu aproximadamente US $ 12.000 em nova tecnologia de captura de movimento para ajudar a equipe a acelerar a tradução. Com seis novas câmeras e o programa de computador associado, a equipe agora pode capturar o movimento de uma pessoa sinalizando e convertê-lo rapidamente em animação. Isso reduziu a quantidade de tempo gasto na criação de animação original, que pelo menos duplica a velocidade geral de sua produção.

Contudo, muito trabalho ainda precisa ser feito para a tradução avançar. As maiores necessidades da equipe são: oração, apoio financeiro e mais envolvimento da Igreja. Pastores na Espanha muitas vezes não recebem um salário, por isso é um desafio para convencê-los a investir seu tempo e dinheiro na Tradução da Bíblia. Mas a equipe continua a pressionar.

“Nosso objetivo é como uma responsabilidade em nossos corações. As pessoas Surdas muitas vezes não experimentam os benefícios da Bíblia, porque não entendem o que estão lendo”, compartilha David. “Mas quando elas entendem, esses benefícios vêm a elas – tocam seus corações e podem ajudá-las a mudar. [A Bíblia] as apoia e as move na direção certa. E assim, nós tentamos mostrar a Palavra para que as pessoas possam ser salvas, para que as pessoas possam entender. Oramos para que um dia toda a Bíblia esteja disponível para as pessoas Surdas.”

 

por Becca Coon     Fotos por Marc Ewell

Baixar imagens desta história

Leia mais – Traduzindo a Bíblia para a Língua de Sinais Catalã e Espanhola

06/2022 Europe

As organizações da Aliança continuam focadas na Ucrânia

Agora, em seu quinto mês, a guerra na Ucrânia continua a acabar com ...

Read more

05/2022

Preparando a mesa

Uma forma de a Aliança Global Wycliffe incentivar a colaboração no ...

Read more

04/2022 Global

A tradução da Bíblia e a igreja

A igreja global não é apenas um agente para a tradução bíblica. N...

Read more