Liderando durante uma crise: Lições de Neemias


Mũndara Mũturi é diretor executivo associado regional e diretor da capacitação de líderes. Ele mora no Quênia.


A pandemia do COVID-19 abalou o mundo inteiro como nada antes na história. Como é liderar o povo de Deus em Sua missão em tempos assim? O exemplo de Neemias fornece lições valiosas, especialmente em uma crise como a nossa, onde a carga de informações não tem limites e é difícil discernir no que prestar atenção e quando onde agir.

Recolha informações credíveis

Em tempos de crise, os líderes podem ser tentados (como todos os outros) a se protegerem e permanecerem seguros. Neemias poderia ter feito isso, pois ele vivia confortavelmente em uma fortaleza longe de Jerusalém. Mas quando os visitantes chegaram, ele procurou informações confiáveis sobre a situação em casa. E eles me responderam: “Aqueles que sobreviveram ao cativeiro e estão lá na província, passam por grande sofrimento e humilhação. O muro de Jerusalém foi derrubado, e suas portas foram destruídas pelo fogo”. (Neemias 1:3)

Se Neemias estivesse vivo hoje, acho que ele teria procurado informações sobre o COVID-19 de fontes confiáveis, como agências governamentais e agências multilaterais como a Organização Mundial da Saúde. Mas a informação por si só não é suficiente. Isso pode nos deixar confusos e com medo sobre qual é a melhor estratégia a seguir.

Ore e incentive a oração

Como líderes, queremos agir quando uma crise aparece. O primeiro ato de Neemias foi derramar suas preocupações a Deus: “…Sentei-me e chorei. Passei dias lamentando, jejuando e orando ao Deus dos céus.” (Neemias 1:4) Quebrantado diante de Deus, ele confessou seus pecados e os de seus antepassados. Ele seguiu o exemplo do rei Davi, que 500 anos antes, enfrentou uma crise ao expressar sua angústia em oração: “Estou ardendo em febre; todo o meu corpo está doente. Sinto-me muito fraco e totalmente esmagado; meu coração geme de angústia. Senhor, diante de ti estão todos os meus anseios; o meu suspiro não te é oculto.” (Salmo 38:7-9) Ester, que como Neemias serviu no palácio de um rei pagão, também mobilizou outras pessoas para orar e jejuar.

A comunhão de Neemias com Deus não apenas permitiu que ele lidasse com sua dor. Também lhe permitiu avaliar o significado das informações que acabara de ouvir de Jerusalém e discernir as implicações disso para si.

Um Neemias moderno perceberia rapidamente que não podemos depender de nenhuma de nossas fortalezas (planos, dinheiro, poder ou tecnologia) para remediar a situação. O COVID-19 mostrou que cada um deles é insuficiente. Neemias nos encoraja a orar e expressar nossa confiança em Deus e em Sua capacidade de acalmar o mar e a tempestade, ou de nos acalmar para que possamos resistir a eles.

Comunique-se e compartilhe informações

Além de falar com Deus, Neemias tinha outras público a atender. Ele contou ao rei sobre a crise e os recursos necessários para enfrentá-la. Suas evidências eram precisas, e o pedido de ajuda ao rei foi claro. Mais tarde, Neemias informou sua visão e solução aos anciãos e ao povo de Jerusalém. Ele tinha uma mensagem diferente, mas igualmente clara, para a oposição.

Além de Deus, com quais outros públicos você precisa se envolver? Quem são as pessoas afetadas pela crise, bem como as pessoas que podem ajudar: funcionários, suas famílias, igrejas, oficiais de saúde, outras agências e pessoas com uma parte em sua organização? Cada um pode precisar de um canal de comunicação diferente, mas todos exigem informações relevantes que sejam transparentes, honestas e tranquilizadoras. Isso ajuda a dissipar o medo, a criar confiança e esperança, a fornecer orientação e direção e, finalmente, a salvar vidas.

Como Neemias contemporâneos, precisamos comunicar o que nossas organizações estão fazendo para lidar com a situação, indicar onde as pessoas podem obter ajuda e informar quando e onde esperar informações atualizadas.

Esteja disponível e acessível

Como Neemias trabalhou ao lado do povo para reconstruir os muros de Jerusalém, ele recebeu informações de primeira mão sobre um ataque inimigo iminente. Ele imediatamente mobilizou os nobres e o resto das pessoas antes do ataque: “Não tenham medo deles. Lembrem-se de que o Senhor é grande e temível, e lutem por seus irmãos, por seus filhos e por suas filhas, por suas mulheres e por suas casas.” (Neemias 4: 14) O último versículo do capítulo 4 é instrutivo para os líderes: “Eu, os meus irmãos, os meus homens de confiança e os guardas que estavam comigo nem tirávamos a roupa, e cada um permanecia de arma na mão.” (Neemias 4:23) Seu compromisso visível se tornou uma inspiração para a comunidade.

No meio de uma crise, é comum que ocorra uma crise secundária. Como Neemias era acessível ao povo, ele descobriu que os nobres oprimiam os pobres no meio do povo: Então repreendi os nobres e os oficiais, dizendo-lhes: “Vocês estão cobrando juros dos seus compatriotas!” Por isso convoquei uma grande reunião contra eles. (Neemias 5:6-7) Neemias deu ao povo confiança e segurança, pois eles sabiam que ele estava disponível e acessível, e que lidava com os problemas abertamente.

Neemias reconheceu o quanto é importante que os líderes sejam visíveis e não se ocultem em tempos de crise. Embora não seja possível andar nos corredores de nossos escritórios organizacionais no momento, que maneiras alternativas você pode se tornar visível e acessível para aqueles que lidera; monitorar sua saúde e bem-estar, oferecer encorajamento e orientação, e assegurar-lhes que você está com eles nessa crise?

Disponibilizar recursos para lidar com a crise

Para reconstruir Jerusalém, Neemias percebeu que precisava transferir recursos para ressuscitar a economia da cidade e garantir sua defesa. Ele repovoou a cidade lançando sortes entre os judeus que moravam em outros lugares e transferiu os levitas de Judá para morar com a tribo de Benjamim.

Em nossos dias, o COVID-19 tirou nosso único denominador comum, nossa humanidade. Nenhuma cultura ou classe social foi poupada. Infectou diaristas em Delhi e líderes mundiais em lugares de poder, titulados e sem título, aqueles com e sem escolaridade. Quando nós, como líderes, lembramos de nossa humanidade comum, valorizamos mais as pessoas com quem trabalhamos do que os ativos de nossa organização. Podemos precisar movimentar dinheiro para salvar vidas e proteger a dignidade humana. Como Aliança, pode significar mover pessoas e recursos financeiros para onde eles são mais necessários. Isso resultará no fortalecimento de nossos laços como Aliança de organizações que servem na área de tradução da Bíblia.

Levar as pessoas a Deus

Finalmente, em tempos de crise, Deus confia aos líderes a responsabilidade de levar as pessoas a Ele. Depois que as muralhas foram reconstruídas, Neemias se uniu a Esdras para reconstruir o povo e trazê-los de volta a Deus. A Torá foi lida publicamente e interpretada para que todos entendessem, resultando em um reavivamento no Portão da Água.

Poderia esse momento da crise do COVID-19 estar chamando, nós líderes, para liderar nossas organizações e a Aliança a experimentar o avivamento e rededicação a Deus?


Para reflexão

  • Quais fontes de informação você está prestando mais atenção?
  • Normalmente é muita, pouca ou a quantidade certa de informação?
  • O que você está fazendo com as informações que coleta todos os dias?
  • Como você vai a Deus com o que está ouvindo e sentindo?
  • Com quem você precisa falar regularmente e sobre o que?
  • Como você está se comunicando com aqueles que lidera?
  • Como sua organização transferiria recursos durante essa crise?
  • O que significa dar testemunho fiel de Cristo nesse momento?

A história de Kennya

“Você precisa falar com meu pai” Como uma jovem brasileir...

Read more

Uma vila cigana transformada

  Por Jurek Marcol Em 2017, a Associação Missionária Bíblica...

Read more

Pandemia promove inovação em consultoria

Em lugares onde a tradução da Bíblia sempre foi um processo presenc...

Read more